CIRURGIA GERAL E DO APARELHO DIGESTIVO

FALE COMIGO
51 3336 0890 AV. IPIRANGA, 6.690 / 302

Tireoide

A tireoide é uma glândula em forma de borboleta, localizada na parte anterior do pescoço (logo abaixo da região conhecida como “gogó” ou do Pomo de Adão). Ela produz hormônios que estão envolvidos no funcionamento de vários órgãos: coração, cérebro, fígado, rins. Estima-se que 50 - 60% das pessoas desenvolvam nódulos na tireoide em algum momento da vida. Eles podem ocorrer simplesmente por alteração da própria glândula ou podem ser tumores benignos ou malignos.

Sintomas

A maior parte dos nódulos não geram sintomas. Normalmente os sintomas estão associados com o aumento do volume dos nódulos ou da própria tireoide, podendo pressionar os órgãos que estão em volta da tireoide.

Os sintomas mais comuns são:

  • Sensação de caroço no pescoço;
  • Problemas para respirar ou engolir;
  • Dor no pescoço.

Alguns nódulos podem produzir hormônios e gerar sintomas de hipertireoidismo, incluindo:

  • Agitação e nervosismo;
  • Emagrecimento;
  • Ansiedade e irritabilidade;
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Perda de cabelo;
  • Sensação de calor e aumento da transpiração;
  • Pele úmida.

Diagnóstico

A maioria dos nódulos é identificada durante o exame físico realizado pelo médico no consultório ou através de ultrassonografia do pescoço.

Dependendo das características do nódulo pode ser solicitada uma punção deste nódulo, que é feita com uma agulha fina e com o auxílio da ultrassonografia.

Tratamento

Alguns nódulos de tireoide podem ser acompanhados, sem a necessidade de cirurgia.

A cirurgia é recomendada em nódulos que sejam suspeitos de serem um câncer ou que já tenham a confirmação de ser um câncer. Também pode ser recomendada a cirurgia em pessoas que tenham sintomas associados ao crescimento da tireoide, como problemas para respirar ou engolir. Quando a tireoide ou o nódulo produzem hormônios em quantidades elevadas (hipertireoidismo) também pode ser uma indicação cirúrgica, dependendo da avaliação do especialista.

A cirurgia da tireoide é realizada com um pequeno corte no pescoço e pode ser feita retirando-se toda a glândula ou apenas a metade da glândula, dependendo do tipo de doença.

Pós-Operatório

Geralmente a cirurgia da tireoide é segura e tem um índice baixo de complicações. Algumas consequências são previstas como: dor de garganta (melhora em até 7 dias), alteração na voz (rouquidão), diminuição dos níveis de cálcio no sangue e hematoma no pescoço (pode provocar dor, inchaço e dificuldade para respirar).

A pessoa pode andar e mexer o pescoço logo após a cirurgia, mas durante os primeiros 30 dias deve-se evitar esforço físico ou atividades domésticas pesadas para evitar o desenvolvimento de sangramento e inchaço no pescoço.

Dependendo do tipo de cirurgia (retirada total ou parcial da glândula) pode ser necessário o uso de hormônios ou de reposição de cálcio no pós-operatório, por toda a vida.

Rafael Ramos

Minha História

Nasci em Porto Alegre em 16 de maio de 1979. Sou filho de professores e fui criado dentro dos preceitos maristas de simplicidade, solidariedade e amor à família. Ingressei na Escola Marista com 5 anos, onde permaneci até o fim do segundo grau. Desde muito cedo já sabia que queria ser médico, embora tivesse pouco conhecimento sobre a profissão e a carreira médica.

Aos 15 anos fui submetido a um procedimento cirúrgico e passei por situações muito difíceis; a partir daí estava decidido que seria médico cirurgião, como forma de retribuir a graça de estar vivo e acalentar o sofrimento alheio.

Ingressei na Faculdade de Medicina da PUCRS em 1999, e já nas primeiras lições de anatomia confirmaram que deveria seguir a carreira cirúrgica.

SAIBA MAIS
Dr. Rafael Jacques Ramos
CREMERS 28819